Blog de Email Marketing

Boas Práticas

Seu email nunca mudou tanto

Juliana Padron Por Juliana Padron em 12.08.2013

No dia 03 de Agosto, aconteceu o Fórum E-commerce em São Paulo, no Expo Transamérica. O Fórum E-commerce, em sua quarta edição, se consagra como o maior evento de e-commerce da América Latina e um dos cinco do mundo, reunindo cerca de 3.000 profissionais atuantes na área, vindos de diversas regiões do Brasil e de todos os continentes.

A convite do E-commerce Brasil, organizadores do evento, estive lá para fazer negócios, rever grandes amigos e prestigiar os excelentes palestrantes, entre eles, Matt Spielman, CMO da Return Path, que discorreu por breves vinte minutos sobre o tema Making E-Mail Smarter: Evaluating and improving this imperfect science.

Matt iniciou sua palestra falando que o ambiente de email mudou mais nos últimos três anos do que nos últimos quinze. Temos caixas de entrada mais seguras, mais interativas, mais organizadas e, principalmente, mais movimentadas: de acordo com estudo realizado pela Return Path, as pessoas recebem, em média 416 mensagens de email marketing por mês.

Ao longo dos anos, houve um sensível aumento no número de emails que recebemos porque passamos a nos cadastrar em mais sites para recebê-los. As newsletters são grandes responsáveis por este aumento, visto que este tipo de mensagem teve um crescimento de 300% do ano de 2010 para 2011. O email é, portanto, mais relevante agora do que nunca.

The Typical Inbox

Talvez, a quantidade de mensagens que recebemos por mês seria maior se não fossem os greymails, emails legítimos que não chegam a ser entregues na caixa de entrada.

Greymails são emails legítimos, de remetentes confiáveis para os quais os destinatários deram permissão direta ou indireta para lhes enviar mensagens e que trazem o mecanismo de opt-out, mas que falham em relevância, timing e interesse.

No Brasil, 2 de cada 5 emails legítimos não chegam na caixa de entrada – uma perda mais do que significativa de audiência.

What your inbox look like today

Os graymails, hoje, são responsáveis por 75% dos reportes de spam e ocupam até 80% das caixas de entrada dos destinatários, enquanto que os “spams legítimos” ocupam apenas 3%.

Na própria definição de greymails, já apontamos os problemas dessas mensagens: falta de relevância, de timing e de interesse. O destinatário deixa de se interessar pelo conteúdo dos emails dos remetentes e, em vez de solicitar o opt-out, os reportam como spam por causa do incômodo do recebimento.

Quem diria que chegaria o dia em que o “spam legítimo” seria o menor dos problemas da comunicação por email, não é?

Os profissionais de email marketing precisam estar atentos a essa estatística e analisar diversos fatores que podem fazer com que seus emails legítimos tornem-se greymails: sua reputação como remetente, o volume de reportes de spam que suas mensagens vêm recebendo, o comportamento dos destinatários e até o comportamento de seus concorrentes.

Muitas vezes, os contatos de uma empresa são também contatos de outra empresa do mesmo segmento e elas precisam disputar, entre si, a atenção das pessoas. É preciso observar se essas empresas fazem seus envios sempre em datas muito próximas, saturando os destinatários com muitas mensagens sobre o mesmo assunto.

Observando o comportamento dos concorrentes, é possível identificar oportunidades e áreas não exploradas, conseguindo-se a diferenciação tão necessária.

Assine Nossa Newsletter



Por favor informe um endereço de email válido.

Acompanhe Nossas Publicações