Blog de Email Marketing

Conteúdo

Cold email é spam, sim

Juliana Padron Por Juliana Padron em 15.09.2017

Cold emails são mensagens de email enviadas a destinatários que não conhecem o remetente.
Isso soa como spam, não? É porque é spam. Se lembrarmos que, por definição, spam é toda comunicação recebida por uma pessoa que não autorizou seu recebimento previamente, então cold emails são, definitivamente spam.

Ultimamente, muitos profissionais de marketing andam fazendo enorme esforço para afastar os cold emails da definição de spam porque imaginam que spam são apenas aquelas mensagens em HTML cheias de produtos em oferta, enviados por lojas desconhecidas e que caem na caixa de spam das pessoas.

Porém, não importa se a mensagem tem apenas dois parágrafos de texto ou é um HTML cheio de imagens e links, se chega na caixa de entrada ou na de spam: se ela veio de um remetente que você não conhece e não se cadastrou antes para receber o email marketing, então é spam.

Os cold emails sempre estiveram por aí, pois são a tentativa de primeiro contato de algum representante de empresa com pessoas que possam ter interesse naquilo que ela comercializa. Que atire a primeira pedra quem nunca fez isso.

O problema é que há uma espécie de nova geração de cold emails ainda mais desagradáveis porque adotam um discurso passivo-agressivo nessa primeira conversa com o destinatário, e há profissionais que acham que isso é uma excelente estratégia.

Se você pesquisar por características da personalidade passiva-agressiva, vai encontrar citações a comportamentos auto-afirmadores, narcisistas, manipuladores, sarcásticos, de chantagem emocional e desmerecimento ao interlocutor.

Selecionei algumas frases horríveis de cold emails que já recebi, que se enquadram totalmente nas descrições do comportamento passivo-agressivo e que espero que desapareçam do repertório dos profissionais que, apesar de todas as controvérsias, escolhem adotar esse tipo de comunicação. Como essas expressões obedecem a padrões específicos, agrupei-as segundo as reais pretenções que elas trazem implícitas.

“Estou te fazendo um favor ao oferecer meu valioso produto”

Há quem acredite que uma abordagem ameaçadora – e até mesmo ofensiva – é o melhor caminho. Esses emails parecem filhos daqueles pop-ups de opt-in que pedem seu endereço de email em troca de alguma coisa e, quando você escolhe não fornecer, é obrigado a clicar num link com frases do tipo “não obrigado, já sei tudo sobre esse assunto”, “não, meu pet não merece ganhar nenhum brinde” etc. Cold emails da soberba, geralmente, trazem essas frases:

  • Este é meu último convite…
  • Você não receberá este email novamente…
  • Não me ignore…
  • Não posso acreditar que você vai desperdiçar essa oportunidade…
  • Você não vai ter essa oportunidade novamente…
  • Eu juro que isso não é nenhum tipo de chantagem, mas este email é sua última oportunidade…
  • Que pena que não tive sua atenção…
  • Vou te dar uma última chance…
  • Parece que você não está interessado em…
  • Acho que você desistiu de ser um grande empreendedor…

“Sei que estou errado mas tenho um ótimo motivo para fazer isso”

Tem gente que odeia admitir quando cometeu um erro, e quando acha que pode ter cometido um, já tenta logo justificar sua atitude para que os outros compreendam que a pessoa teve um motivo louvável para sua transgressão. Pessoas que estacionam o carro indevidamente em vagas de idosos e deficientes também sofrem desse mal. Isso gera emails com frases do tipo:

  • Este email é longo, mas…
  • Estou enviando esse email porque…
  • Vou tentar ser breve, mas…
  • Você deve estar muito ocupado(a), mas…
  • Sou totalmente contra o envio de spam, mas…
  • Estou dando um tiro no escuro aqui, mas…
  • Desculpe por qualquer erro de digitação, mas…
  • Você não me conhece, mas…
  • Espero não estar incomodando, mas…
  • Desculpe incomodar, mas…
  • Quero te pedir permissão para…

“Não te conheço mas já estou te cobrando atitudes”

Esses emails são primos dos “estou-te-fazendo-um-enorme-favor-ao-oferecer-meu-valioso-produto”, mas eles ainda delegam tarefas para o leitor: ler e responder o email, marcar uma reunião, uma conversa por telefone, indicar outras pessoas etc. Essas mensagens têm frases assim:

  • Deveríamos marcar uma reunião…
  • Precisamos conversar…
  • Se caso não tiver interesse…
  • Qual o melhor dia para marcarmos uma reunião?
  • Estou reenviando esse email porque acho que você não recebeu o anterior…
  • Você não leu meu último email…
  • Preciso de um favor / Me faz um favor?
  • Não esqueça de responder meu email

Se você é responsável pela redação dos emails em sua empresa, resista bravamente aos cold emails. Se for inevitável, especialmente quando você não consegue dissuadir seu gestor da ideia de enviar cold emails, ao menos tome o máximo cuidado possível com as expressões e tom de voz utilizados nos textos.

Essa recomendação também vale para qualquer email marketing legítimo que você envie: as pessoas não merecem ser diminuídas só por não terem interesse em seu negócio.

Assine Nossa Newsletter


Por favor informe um endereço de email válido.

Acompanhe Nossas Publicações