Blog de Email Marketing

Templates

Dicas para o design de templates de Email Marketing

Juliana Padron Por Juliana Padron em 16.01.2012

Muitas vezes, quem desenvolve a arte ou o design do template de email marketing não é a mesma pessoa que o codifica em (X)HTML/CSS. Se o profissional do design não tiver conhecimentos técnicos sobre email marketing – o que funciona, o que deve-se evitar e o que definitivamente não funciona -, o profissional do HTML pode querer subir pelas paredes quando vir a arte que ele precisa codificar.

Se o envio não tem um bom desempenho, então, o culpado provavelmente vai ser o cara do HTML, que “não soube” fazer um bom código para o template, enquanto que, na verdade, são os dois profissionais que precisam dividir igualmente a responsabilidade por ele.

E, para que o template tenha um bom desempenho nas ações, é importante que, desde a fase do design, o uso de cada elemento seja bem planejado na arte para viabilizar a codificação do HTML de acordo com as melhores práticas de desenvolvimento.

Vamos às dicas:

  • Crie templates com largura de até 600 pixels.
  • Preveja áreas de texto em seu template usando as chamadas “fontes de sistema”, que são as fontes presentes na grande maioria dos computadores, como Arial, Verdana, Times New Roman etc. Assim, no momento de desenvolver o HTML, é possível escrever e formatar esses textos no código, sem a necessidade de usar mais imagens, o que poderia pontuar o template com características de spam.
  • Não diagrame os métodos e as instruções de opt-out de forma que, no HTML, eles tenham que ser inseridos como imagem. Formate-os usando as “fontes de sistema” para que, no HTML, eles possam ser escritos e formatados no próprio código, como texto.
  • Evite posicionar conteúdos sobre imagens de forma que, no HTML você precise criar áreas com imagens de fundo. No desenvolvimento do HTML, essas áreas seriam construídas usando a propriedade background-image do CSS ou o atributo background do HTML, e elas não são suportadas por importantes programas de email, como Hotmail, Gmail e Outlook 2007 e 2010. O principal problema ocasionado por esse tipo de template é o uso de fundo preto em imagem com textos em branco sobre ele. Nos programas de email que não suportam a propriedade de fundo com imagem, o texto, como estará em branco, não ficará visível para o destinatário.
  • Se sua lista de contatos também armazena o nome e/ou outras informações sobre as pessoas cadastradas, preveja no design do template algumas áreas que usem essas informações, também formatadas com fontes de sistema. Emails que contêm personalização criam essa pequena diferença de conteúdo entre si, o que os ajuda a passar em testes antispam.
  • Sempre que possível, evite criar templates que não podem ser “desmontados” e reproduzidos em HTML, como os templates que se parecem com um folder ou anúncio de revista. Eles geralmente precisam ser inseridos no HTML apenas como imagem, sem nenhum trecho de texto ou organização de dados em tabelas, e isso aumenta a pontuação de spam nos testes realizados pelos servidores.
  • Evite escrever grandes áreas de texto apenas em letras maiúsculas, pois essa é uma prática muito observada em envios de spammers e, portanto, pontuada nos testes dos servidores.
  • Evite escrever grandes áreas de texto em vermelho ou verde-limão (aquele verde padrão de paletas hedexadecimais) pelo mesmo motivo da recomendação anterior.
  • Não use expressões como “clique aqui” e outras muito “vendedoras” como “oportunidade única”, “compre agora”, “ligue já”, “confira” etc.
  • Se quiser incluir links para compartilhar o email em redes sociais, ótimo, mas espere: não dá pra usar aquele botão “curtir” do Facebook em todos os links do seu email marketing e nem mesmo uma só vez, pro destinatário curtir o email como um todo. É que esse botão, no HTML, precisa ser inserido com iframe, que não funciona nos programas de email. O mesmo vale para o botão “Tweet”, que precisa de uma instrução em javascript para funcionar. Se é uma prioridade fazer o email marketing ir para as redes sociais, contrate uma plataforma de envios que ofereça o recurso do compartilhamento, assim você tem até como mensurar as pessoas que compartilharam o email. Ou então, prefira usar links comuns que apontem para sua página do Facebook e do Twitter. Leia nosso post “Compartilhe o Email Marketing nas redes sociais” para saber mais sobre o assunto.
  • Não planeje inserir elementos multimídia e interativos como vídeos, sons, animações e/ou formulários porque eles não funcionam nos programas de email, a não ser que você esteja planejando uma ação específica para usuários de iPhone e iPad, que são os dispositivos que suportam esses elementos.

A intenção é que este post seja atualizado sempre que novas recomendações se fizerem necessárias ou até mesmo quando alguma prática, atualmente “proibida”, for liberada. Tomara que não seja preciso mais incluir nenhum “não” nessa lista!

Assine Nossa Newsletter


Por favor informe um endereço de email válido.

Acompanhe Nossas Publicações