Blog de Email Marketing

Templates

Plugins que podem alterar o layout do email marketing

Juliana Padron Por Juliana Padron em 16.11.2016

Plugins instalados no computador podem alterar o layout do email marketing

Quando a culpa dos problemas de renderização do layout do email marketing é do programa de email, podemos contorná-los, na maioria das vezes, fazendo ajustes no design do template ou mesmo lançando mão de truques em HTML e CSS para emular a aparência correta.

Porém, há casos em que o programa de email é inocente e que, nós, designers, não temos como solucionar os problemas encontrados.

Isso acontece quando a culpa é de alguma extensão, add-on ou plugin de um software ou do navegador instalado na máquina do destinatário que percebeu os erros. Geralmente, isso acontece com o chefe que precisa aprovar o layout. :/

Obviamente, como trata-se de um problema local, ocorrerá apenas para as pessoas que encontrarem-se nas mesmas condições, ou seja, que tiverem os tais plugins e extensões instalados em seus computadores.

Esses plugins podem alterar o HTML do email marketing inserindo ou substituindo instruções que afetam sua aparência final. Veja alguns exemplos:

Kaspersky Internet Security pode bloquear imagens no layout do email marketing

A Kaspersky, que oferece software para proteção de computadores e smartphones, tem um produto chamado Kaspersky Internet Security cujo recurso anti-banner tem a função de bloquear banners exibidos em browsers e certos aplicativos.

Nas configurações desse recurso há a possibilidade de se especificar, manualmente, uma lista de URLs que devem ser bloqueadas e permitidas. Portanto, as pessoas que têm essa solução instalada no computador poderão visualizar algumas mensagens de email marketing com as imagens bloqueadas, dependendo das configurações designadas no software.

É possível identificar quando o bloqueio das imagens do email marketing é culpa desse software porque, no código HTML do email marketing que apresentou o problema, pode-se observar a presença do atributo kasperskylab_antibanner=“off” nas tags das imagens bloqueadas.

Basta usar o Inspector do navegador para conferir se o código original do email marketing foi modificado. As imagens que são exibidas normalmente ficam com o atributo kasperskylab_antibanner=“on”.

Como trata-se de uma questão local da máquina que possui esse software instalado, nada podemos fazer para evitar o bloqueio das imagens.

Salesforce para Outlook pode alterar a largura do layout do email marketing

O software da Salesforce tem um recurso de acompanhamento de emails do Outlook para que cada mensagem recebida possa ser integrada aos contatos do CRM, mantendo um histórico de interações.

Para a equipe comercial de uma empresa essa solução pode ser ótima, mas algumas mensagens podem ter suas principais tabelas alteradas para a largura de 360pt (que corresponde a, aproximadamente, 440px), comprimindo o layout do email marketing que, originalmente, deveria ter a largura maior do que isso.

No código acima, a largura original da tabela do email marketing é de 600px, mas a mensagem entregue no Outlook que tem a extensão da Salesforce instalada teve o código alterado apresentando uma nova largura declarada em CSS.

Se este problema for identificado no template ainda na fase de testes, é possível contorná-lo desde que o layout do email marketing não seja responsivo, pois a correção irá “forçar” a largura correta em pixels ao adicionar um estilo CSS inline de largura acompanhado da instrução !important, assim:

Quando o Outlook receber o email marketing e a extensão da Salesforce alterar o código, essa linha ficará assim:

Mesmo que a instrução da largura de 360pt venha por último, a largura de 600px é que irá prevalecer por causa do !important.

Ao programar um HTML de email marketing responsivo, inserimos instruções em media query para que, quando o email for visualizado em telas de determinadas larguras, a largura das tabelas passem a ser designadas em porcentagem. Como essa correção fixa o tamanho da tabela em pixels em uma declaração de CSS inline, é ela que irá prevalecer no código. É por isso que os emails que precisarem desse ajuste não poderão ser responsivos.

GTalk ou GTasks pode fazer com que o Gmail desktop mostre o layout do email marketing que seria para telas menores

Por alterar a largura de tela disponível para a exibição de emails, o pop-up fixo minimizado do GTalk ou do GTasks no Gmail pode prejudicar a configuração de emails responsivos. Eles podem comportar-se de maneira não desejada ao exibir, no desktop, uma versão da diagramação que deveria ser apenas para telas menores.

Ao desenvolver código HTML responsivo – quer seja de sites ou de email marketing – os diferentes comportamentos do layout são determinados pela largura da tela, e mesmo se um aplicativo web visualizado em monitor grande tiver a largura da janela reduzida, o lavout irá modificar-se para caber naquele pequeno espaço.

Assim, quando programamos um email marketing responsivo, conseguimos prever as diferentes disposições que o layout assumirá nas mais diversas larguras de tela em que for visualizado, mas onde exatamente essas mudanças irão ocorrer (Gmail no desktop, Outlook.com na SmarTV etc) não é possível determinar.

A falta de total controle sobre a forma como os destinatários visualizarão o layout do email marketing é um dos principais motivos que levam alguns webdesigners a desistirem do design responsivo para seus emails.

Porém, é preciso compreender que design é uma disciplina que alia forma, função e emoção, e de nada adianta ter um email que se apresenta da mesma forma em todos os programas de email de todos os devices, se a suas funcionalidades (leitura e touch) ficam prejudicadas, gerando emoções negativas no destinatário.

Google Inbox

Outro grande exemplo de que a usabilidade é prioridade na leitura e interação com emails é a atualização recente do Inbox, do Google, que extrai o conteúdo principal de determinadas mensagens e as exibe em um layout próprio do programa de email:

Exemplo de email marketing Quora modificado pelo Inbox
Os principais destaques de um email marketing do Quora, segundo classificação do próprio Inbox, organizados em uma interface própria do programa de email, com link para a mensagem original.
Email marketing original Quora
Email marketing original do Quora.

Esse novo recurso do Inbox nos dá um bom exemplo do quanto nós, designers, precisamos nos desapegar do controle total sobre a aparência de cada pixel do email marketing que criamos.

A tecnologia está evoluindo para que tenhamos cada vez menos interfaces e cada vez mais notificações customizadas para cada usuário. Mesmo que seja em um futuro distante, o email marketing não vai escapar dessa tendência.

Assine Nossa Newsletter



Por favor informe um endereço de email válido.

Acompanhe Nossas Publicações